Ponte Rodoferroviária 20 anos…

VISITA DE ALUNOS E PROFESSORES MARCA
20º ANIVERSÁRIO DA PONTE RODOFERROVIÁRIA
Na manhã do chuvoso dia 29 de maio de 1998, o então prefeito de Rubineia José Garcia Luiz recebia a visita do então presidente da República Fernando Henrique Cardoso, que veio inaugurar a Ponte Rodoferroviária que liga os estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo sobre o Rio Paraná, unindo a cidade sul-mato-grossense de Aparecida do Taboado à cidade paulista de Rubineia. Autoridades do governo federal e estaduais de São Paulo e Mato Grosso do Sul, e prefeitos, vereadores e população da região marcaram presença para prestigiar a inauguração da ponte, obra defendida por Euclides da Cunha, em 1901 e, meio século depois, durante a Conferência dos Governadores da Bacia Paraná-Uruguai. Em 1975 Vicente Emílio Vuolo, deputado federal pelo Mato Grosso, apresentou Projeto de Lei para inclusão no Plano Nacional de Viação de ligação entre o estado de São Paulo e Cuiabá. O traçado da nova ferrovia partiria de Rubineia (SP), passando por Aparecida do Taboado (então MT, hoje MS), Rondonópolis Cuiabá (ambos MT), conforme a Lei 6.346 de 6 de julho de 1976. Em 19 de maio de 1989 foi assinado o contrato de concessão para a construção e operação da ferrovia por 90 anos, com a empresa Ferronorte S/A, criada pelo empresário Olacyr Francisco de Moraes, que já foi o maior produtor individual de soja do mundo. Nesta mesma data, após várias cobranças do então deputado federal Edinho Araújo, foi autorizada a construção da Ponte Rodoferroviária sobre o rio Paraná, cujas obras, após inúmeros adiamentos, foram iniciadas em 1991.
A construção ficou a cargo da construtora brasileira Constran. A ponte possui quatro faixas de rolamento para veículos rodoviários na parte superior, duas em cada sentido, ligando as rodovias Euclides da Cunha (SP-320) e BR-158, sendo importante ligação entre as regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Na parte inferior possui uma via ferroviária, além do canal de navegação. Sua construção possibilitou a conclusão da ferrovia Ferronorte, que liga a malha ferroviária do estado de São Paulo à cidade de Alto Taquari, no estado de Mato Grosso, permitindo o escoamento da produção de grãos de parte do Centro-Oeste brasileiro. Sua extensão total é de 3.700 metros, sendo portanto a maior ponte fluvial brasileira e a terceira maior do mundo. Cada vão possui 100 metros de extensão. Na sua construção foi utilizada uma plataforma flutuante alemã, que ficou durante alguns anos abandonada ao lado da ponte. Em execução judicial pelo não pagamento da mesma ao credor, ela foi arrematada em leilão. Nessa obra foi utilizado pela primeira um sistema de alerta de tempestades específico para essa obra. O meteorologista responsável, mais conhecido como o “homem do tempo”, se chamava Nilo José do Nascimento Franco. E devido a este monitoramento não ocorreram vítimas durante os oito anos das obras, em função das intensas tempestades que ocorriam na região.
A comemoração do 20º aniversário da ponte foi organizada pela professora Maria Ribeiro (Museu Histórico e Cultural de Rubineia), que contou com apoio dos secretários, Carlos Fernando da Silva (Turismo e Comunicação); Helena Maria “Tuta” Pelaio de Lima (Educação e Cultura) e Luciana Ignotti (Meio Ambiente), com a elaboração de banner especial alusivo a data, e visitas monitoradas à ponte realizadas pela prefeitura, nos dias 23; 24 e 28/05, com alunos das escolas municipal e estadual, tendo como objetivo promover concurso de uma redação sobre a ponte em seus 20 anos de existência.
DENOMINAÇÃO DA PONTE: A LEI Nº 10.570, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2002 dá denominação à ponte rodoferroviária sobre o Rio Paraná, que liga os municípios de Rubineia-SP e Aparecida do Taboado-MS. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º A ponte rodoferroviária sobre o Rio Paraná, que liga os municípios de Rubineia, no Estado de São Paulo, a Aparecida do Taboado, no Estado de Mato Grosso do Sul, fica denominada da seguinte forma: I – a parte ferroviária: “Ponte Senador Vicente Vuolo”; II – a parte rodoviária: “Ponte Deputado Roberto Rollemberg”. Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Brasília, 21 de novembro de 2002; 181º da Independência e 114º da República. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *