Parceria Turismo / Meio Ambiente…

ATRAVÉS DA PARCERIA MEIO AMBIENTE/TURISMO
PREFEITURA DE RUBINEIA MANDA INSTALAR NINHOS
ARTIFICIAIS DO PROJETO “ARARA-CANINDÉ SEMPRE VIVA”

Seguindo o bom exemplo dos municípios de Santa Fé do Sul e Três Fronteiras, que são membros do Circuito Turístico Espelho d’Água, a Prefeitura de Rubineia, por meio da parceria Meio Ambiente/Turismo, lançou o Projeto “Arara-canindé Sempre Viva”, mandando instalar 10 ninhos artificiais em vários pontos da cidade, e que foram distribuídos da seguinte forma: 8 ninhos na sede administrativa, sendo 4 nas palmeiras no entorno do Paço Municipal, 1 em uma das palmeiras no trevo do monumento ecoturístico, 2 na Praia do Sol, 1 na área de lazer da Praia do Ipanema, e 2 na área de lazer no Distrito de Esmeralda.
A secretária do Meio Ambiente, Luciana Ignotti, falou sobre a importância do projeto “Arara-canindé Sempre Viva” e dos benefícios à referida espécie: “há tempos que presenciamos essas araras da espécie Canindé nos visitarem diariamente. Em conversa com o Carlinhos (Turismo) sobre a implantação do projeto aqui em Rubineia, e depois, com a autorização do prefeito Cidão, conseguimos implantar esse projeto, que tem como principal objetivo ajudar na preservação das araras dessa espécie, que, segundo biólogos, preferem espaços mais fechados para procriar. Ela se utiliza da copa das palmeiras para fazer seu ninho em segurança, mas, com o tempo, acabam por destruir a copa e consequentemente a palmeira, além de perderem os ovos e, em alguns casos, os filhotes que caem e são comidos por outros animais, como cães e gatos, quando na área urbana. Por isso os ninhos artificiais são considerados uma importante ferramenta de preservação da espécie”, informou Luciana. O secretário de Turismo, Carlos Fernando da Silva, que também acompanhou a colocação dos ninhos, ressaltou a importância da preservação das araras para o meio ambiente e também como atrativo turístico. “Bom, Santa Fé do Sul deu o primeiro passo, depois foi a vez de Três Fronteiras, agora Rubineia também aderiu, e esperamos poder contar com o apoio dos moradores, especialmente daqueles que têm palmeira em casa, no rancho ou sítio, aos quais pedimos que instalem um ninho também, pois além de não custar caro, logo terão a grata surpresa de receber um casal dessas visitantes/moradoras, voadoras com o peito amarelo e, em seguida, o barulho dos seus respectivos filhotes. Isso é bom, porque é um forte apelo ambiental de preservação das espécies e faz bem a natureza, além de ser também mais um atrativo turístico”, declarou Carlos Fernando.

Deixe um comentário